CUIDE-SE COM O VELHO GOLPE DO WHATSAPP

WhatsApp

Este golpe é antigo, tão comum, e é um assunto tão difundido, que é incrível que alguém ainda caia nele, principalmente o dono do Whatsapp invadido. Este delito baseia-se numa forma bem simples de ataque: alguém toma posse do seu Whatsapp, finge ser você e começa pedir dinheiro para todos os seus contatos.

A primeira parte do golpe consiste em invadir o Whatsapp da vítima. O golpista apenas instala o aplicativo do Whatsapp em qualquer smartphone que ele mesmo possua. Após isso, durante a instalação do Whatsapp no celular do golpista, o aplicativo vai perguntar qual é o número daquele telefone, e que será enviado um código numérico via SMS (ou ligação, mas os golpistas utilizam o método por SMS) para este número. A vítima, dona verdadeira do Whatsapp, vai receber no mesmo instante um código numérico, via SMS, enviado oficialmente pelo Whatsapp. Por se tratar apenas de uma mensagem SMS, a vítima pode não dar muita importância.

Na sequencia, os golpistas já enviam outro SMS, com alguma história convincente, pedindo que a vítima informe o código numérico que ela acabou de receber. Logicamente os golpistas sabem que a vítima, com o número de telefone original, acabou de receber o SMS do Whatsapp com o código para instalação. Nas mensagens dos golpistas às vítimas, eles geralmente informam que elas ganharam algum tipo de prêmio ou benefício, e que para resgatá-lo, precisam apenas informar o código que acabaram de receber. E assim ocorre o grande erro, onde  a vítima, sem perceber, acaba informando o código de instalação do Whatsapp aos criminosos, que então acabam conseguindo instalar o aplicativo da vítima no celular deles.

Neste momento os criminosos tem acesso à todos os seus contatos e conversas salvas em backup. A partir daí os golpistas se passam por sendo a vítima nas conversas, inclusive, qualquer conversa de seus contatos no aplicativo será na verdade, com o golpista.

O golpista inventa uma história, se passando pela vítima, tentando ludibriar seus contatos com alguma história, geralmente onde ele precisa de algum valor para pagar algum boleto, e que devolverá o valor em breve. A tendência é que os contatos de pessoas mais próximas da vítima caiam no golpe, por não saberem da invasão do Whatsapp, e também por confiarem na pessoa que está sendo a vítima, sem imaginar que na verdade estão conversando com um golpista.

Há cerca de um ano eu comprei um imóvel, e tinha o contato do corretor que efetuou a venda, Mas nosso contato era estritamente profissional, e tão logo ocorreu a venda, não nos falamos mais. Há poucos dias (isso já se passando quase um ano!) recebi um contato deste corretor, me pedindo dinheiro emprestado. A mensagem veio do nada, sem nexo, com um “ocupada”, e logo depois me pediu um favor, queria dinheiro emprestado. No exato momento percebi que o Whatsapp dele tinha sido invadido:

Ao perceber o golpe, fiz questão de mostrar que prontamente emprestaria o valor, inclusive oferecendo um valor maior, alegando uma suposta dívida que eu teria com ele. Eu queria tentar descobrir alguma identificação do golpista:

O engraçado era que, além de eu ter que emprestar o valor pra ele, eu ainda precisaria comprovar para ele que eu havia mesmo emprestado o dinheiro. E ele ainda me exigia o comprovante!

Tentei descobrir o CPF do estelionatário (ou do “laranja” dele), mas nota-se uma certa prática deste golpista, pois ele sabia que não precisaria de documentos se a transação fosse feita entre contas do mesmo banco. Nota-se que primeiramente ele tenta descobrir com quais bancos eu trabalho, para me informar o mesmo banco, e isso indica que certamente ele “trabalha” com diversas contas em vários bancos. Dei a desculpa de que precisaria usar outro banco, mas o golpista primeiro pediu para que eu transferisse o valor dentro do mesmo banco, para somente depois me passar o CPF dele. Claro que ele não passaria o CPF, e certamente se contentaria com o valor que eu depositasse na conta de mesmo banco, pois já seria lucro no golpe dele.

Não conversei muito com o estelionatário, percebendo que ele não me passaria muitos dados, então liguei para o corretor e avisei que o Whatsapp dele havia sido invadido. Ele já sabia do ocorrido, e eu o aconselhei a enviar mensagem SMS para os contatos dele, avisando sobre o ocorrido, mas ele apenas se preocupou em deixar um aviso na sua página do Facebook.

Ainda tentamos reinstalar o Whatsapp no celular deste corretor, mas os golpistas foram expertos: após instalarem o Whatsapp no celular deles, eles devem ter tentado forçar a instalação do mesmo Whatsapp em outro aparelho, só que, intencionalmente digitando algum código errado, para que assim, por motivos de segurança, o aplicativo proibisse uma nova instalação dentro de algumas horas. E assim, este corretor não pode reinstalar seu Whatsapp até o dia seguinte.

A vítima recupera seu Whatsapp apenas reinstalando-o, porém, como no caso citado acima, ou se o golpista mudar as configurações do aplicativo para confirmação em duas etapas, a única solução é enviar um email para [email protected], alegando que seu smartphone foi “perdido/roubado”, para que assim a sua conta seja bloqueada pelo próprio aplicativo.

A solução, para evitar todo esse problemão é simples: NUNCA COMPARTILHE SENHA OU CÓDIGOS DE SEGURANÇA COM NINGUÉM.  Se alguém lhe pedir qualquer senha, SEMPRE DESCONFIE. E como este golpe já é antigo e sempre com a mesma história de pedir dinheiro emprestado através do whatsapp, então, NUNCA EMPRESTE DINHEIRO PARA ALGUÉM QUE PEDIR ATRAVÉS DO WHATSAPP (se quiserem algo, que liguem, pois assim é mais seguro).

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *